terça-feira, 24 de maio de 2022

Google Maps – Prova em ação trabalhista

 

Recentemente recebi uma dúvida de uma pessoa que trabalhou como empregada doméstica (cuidadora), alegando que trabalhava na residência de segunda a sexta-feira, em horário noturno, e que dormia no emprego.

 

Como essa pessoa trabalhou sem registro em carteira, pedi para que ela me apresentasse todas as provas que evidenciassem que ela trabalhava mais do que três vezes na semana, por conta da Lei Complementar nº 150/ 2015:

 

Art. 1 -  Ao empregado doméstico, assim considerado aquele que presta serviços de forma contínua, subordinada, onerosa e pessoal e de finalidade não lucrativa à pessoa ou à família, no âmbito residencial destas, por mais de 2 (dois) dias por semana, aplica-se o disposto nesta Lei.

 

 

Essa trabalhadora disse que não teria como apresentar as conversas de WhatsApp, já que infelizmente o seu aparelho telefônico quebrou e parou de funcionar.

 

É claro que testemunhas poderiam ajudar, mas nunca aconselhamos que o cliente dependa exclusivamente das possíveis testemunhas, pois nem sempre as pessoas estão dispostas a ajudar e muitas sentem até medo de prestar depoimento em frente ao juiz.

 

No entanto, no caso desta cliente, me lembrei que o Google Maps possui um registro histórico da localização e horários do usuário. No meu caso, por exemplo, o Google registrou o horário que cheguei e saí do meu escritório no dia escolhido:

  

Sendo assim, essa cliente poderia “puxar” todo o seu histórico de localização e horário pela sua “Conta Google” e provar na sua ação trabalhista a frequência que trabalhou para essa empregadora. Veja logo abaixo o passo a passo:

 

Passo 1 – Acesse o Maps

 



Passo 2 – Clique na foto do seu perfil - canto esquerdo superior

 


 

 

Passo 3 – Clique em “Sua linha do tempo”

 


 

 

Passo 4 – Escolha a data desejada